Get Adobe Flash player
Home Notícias

Notícias

Assembleia transfere audiência sobre operação “Carne Fraca” para dia 11

altalt

    Por questões de agenda dos participantes, a Assembleia Legislativa transferiu para a próxima terça-feira (11/04), as 9:00h no Plenarinho da Assembleia Legislativa do Estado do Paraná, a audiência pública inicialmente marcada para o último dia 3, para discutir a situação e as perspectivas da indústria da carne no Brasil e os efeitos da operação “Carne Fraca”, deflagrada pela Polícia Federal na última sexta-feira (17/03), para investigar irregularidades na fiscalização sanitária de frigoríficos. A iniciativa foi proposta pelo coordenador da Frente Parlamentar dos Transportes Rodoviários de Carga e líder do PDT na Casa, deputado estadual Nelson Luersen, em conjunto com parlamentares das comissões de Agricultura e Pecuária; e da Indústria e Comércio da Assembleia. A reunião terá ainda a participação de representantes do Ministério da Agricultura, da Secretaria de Estado da Agricultura, do Ministério Público e do setor produtivo.

 

    Segundo o deputado Luersen, a audiência é uma oportunidade para ouvir todos os envolvidos na questão e deixar clara a importância de se combater e punir exemplarmente eventuais desvios de conduta de empresários e servidores públicos responsáveis pela fiscalização, preservando, ao mesmo tempo, a reputação de excelência da cadeia produtiva brasileira da carne, que reconhecidamente mantém padrões sanitários considerados como referência internacional. “A cadeia produtiva da carne no Brasil gera mais de 6 milhões de empregos, desde a lavoura do milho e da soja, passando pelos criadores até chegar às prateleiras dos supermercados. O foco da operação ‘Carne Fraca’ são as suspeitas de irregularidades e de interferência política na fiscalização, que devem ser combatidas com rigor, e não a questão sanitária, que tem um controle rígido de qualidade”, explica o parlamentar. 

PDT do Paraná confirma pré-candidatura de Osmar Dias ao governo para 2018

alt

O PDT do Paraná promoveu encontro, na última segunda-feira (27/03), em Curitiba, com a participação do presidente nacional do partido, Carlos Lupi, o ex-senador Osmar Dias e lideranças da legenda de todo o Estado. Segundo o líder da bancada do PDT na Assembleia Legislativa, deputado estadual Nelson Luersen, que também participou da reunião, o encontro serviu para confirmar a pré-candidatura de Osmar ao governo do Estado para as eleições de 2018.

Na ocasião, Osmar fez um relato dos eventos que tem participado pelo interior do Estado, no qual tem ouvido a população para elaborar um projeto de governo. “A pré-candidatura está colocada e não tem recuo, só preciso que os amigos e companheiros nos ajudem fortalecer essa ideia”, afirmou o ex-senador. Ao comentar o cenário político nacional, Carlos Lupi destacou a importância de unir o partido no Paraná em torno da pré-candidatura de Osmar ao governo. Em relação às alianças, ele afirmou que elas serão delineadas mais adiante em face das possíveis mudanças que devem ocorrer na legislação com a reforma política em discussão no Congresso.

Segundo o deputado Luersen, Osmar pretende visitar  os municípios paranaenses, para elaborar um plano de governo que contemple as reais necessidades da população. “Em um momento de profundo descrédito em relação aos políticos, o Osmar é uma das reservas morais e políticas do Paraná. Com seu jeito simples e sincero de ser, ele tem todas as condições de liderar um novo projeto que traga desenvolvimento e promova a igualdade de oportunidades em nosso Estado”, avalia o deputado. 

Deputado Luersen defende regulamentação de parcerias entre Estado e hospitais filantrópicos

alt

A Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa aprovou, na última segunda-feira (27/03), por unanimidade, parecer favorável a projeto que regulamenta a participação complementar de hospitais filantrópicos e santas casas no atendimento a pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) no Paraná. A medida tramita em regime de urgência e deve ser votada em primeira discussão, em plenário, nesta terça-feira (28/03). Integrante da comissão, o líder do PDT, deputado estadual Nelson Luersen, votou favoravelmente à proposta, lembrando que o SUS não pode prescindir hoje das parcerias com os hospitais filantrópicos, que respondem por mais de 50% dos atendimentos hospitalares do Estado e mais de 70% dos procedimentos de alta complexidade.

“A parceria do Estado com os hospitais filantrópicos e santas casas é fundamental para garantir a manutenção do atendimento à população que depende da saúde pública. Até porque os repasses do SUS para os hospitais para atendimentos de baixa e média complexidade e cirurgias eletivas são muito baixos, e estão congelados há anos. Se não houver contrapartida dos governos federal, estadual e municípios, não têm como os hospitais manterem o atendimento”, destacou Luersen, na reunião da comissão.

De acordo com a Sesa, a lei é necessária por conta de uma mudança na legislação federal (lei 13.019/14), que impede o repasse de incentivos a instituições filantrópicas. Pelo menos 98 hospitais estão sendo atingidos diretamente, tendo em vista que o Estado não pode renovar ou formalizar novos contratos e convênios com estas entidades. A regulamentação é uma reivindicação da Federação das Santas Casas de Misericórdia e Hospitais Beneficentes do Estado do Paraná (Femipa), cujos representantes participaram da sessão de ontem da Assembleia e da Comissão de Saúde da Casa para pedir o apoio dos parlamentares ao projeto.

Durante o debate, Luersen defendeu também que o governo do Estado e a Secretaria da Saúde priorizem os investimentos na contratação de médicos e profissionais, ao invés de novas obras físicas. “Muitas vezes o governo gasta em obras desnecessárias, quando o que a população mais precisa é da contratação de mais equipes de médicos especialistas, auxiliares, profissionais capacitados para ampliar o atendimento, e da compra de medicamentos”, avalia o parlamentar.

Deputado Luersen propõe e Assembleia faráaudiência para discutir operação “Carne Fraca”

altalt

   A Assembleia Legislativa promove na próxima terça-feira (28/03), às 9h, audiência pública para discutir a situação e as perspectivas da indústria da carne no Brasil e os efeitos da operação “Carne Fraca”, deflagrada pela Polícia Federalm na última sexta-feira (17/03), para investigar irregularidades na fiscalização sanitária de frigoríficos. A iniciativa foi proposta pelo coordenador da Frente Parlamentar dos Transportes Rodoviários de Carga e líder do PDT na Casa, deputado estadual Nelson Luersen, em conjunto com parlamentares das comissões de Agricultura e Pecuária; e da Indústria e Comércio da Assembleia, e terá a participação de representantes do Ministério da Agricultura, da Secretaria de Estado da Agricultura, do Ministério Público e do setor produtivo.

    Em discurso na tribuna da Assembleia, Luersen defendeu o setor, ressaltando a importância de combater empresários, servidores públicos e políticos que tenham praticado desvios de conduta, preservando, porém, a excelência da cadeia produtiva brasileira da carne, que tem padrões sanitários reconhecidos como modelo internacional. “É preciso separar o joio do trigo. Temos no Brasil hoje quase 5 mil estabelecimentos industriais que trabalham com derivado de carne, e nesse momento temos em torno de 20 sob suspeita de infringir a lei. Isso representa menos de 0,5% do total e não é motivo para o alarme que foi criado em detrimento de uma cadeia produtiva que gera milhões de empregos, desde o setor agrícola até chegar nos pontos de venda”, afirmou o deputado, lembrando que o Brasil exporta hoje para mais de 160 países, e que esses próprios países que compram a carne brasileira acompanham e fiscalizam in loco as condições sanitárias da indústria nacional. “Neste momento, tudo o que querem os nossos concorrentes no mercado é abalar a credibilidade do produto brasileiro que chega ao exterior com qualidade e um ótimo preço”, alerta o parlamentar.

    Luersen destacou ainda que as empresas e frigoríficos brasileiros têm um controle um rígido de qualidade fitossanitário que se inicia no plantio do alimento dos animais e vai até às prateleiras dos supermercados. “Podemos ter alguns casos de desvio de conduta por profissionais gananciosos que tentam obstruir a vigilância sanitária. Mas são casos pontuais que devem ser combatidos com a força da lei. Sem que isso seja generalizado sobre toda uma cadeia produtiva que mantém padrões sanitários de excelência”, afirma o parlamentar. “O Brasil produz a proteína mais barata do mundo: ou seja, um quilo de frango a um dólar. O Paraná, inclusive, é o maior produtor nacional de frango. E muitos países estrangeiros não têm condições de competir com o nosso produto. Portanto, o momento é de cautela, de se penalizar aqueles que agiram de má-fé e preservar a grande maioria que faz da cadeia da carne um setor altamente produtivo e que gera muitos recursos e empregos para o povo brasileiro”, defendeu o parlamentar.

Audiência Pública sobre a Reforma da Previdência

altalt

    Realizamos na manhã de hoje, Audiência Pública, para discutir a respeito da PEC 287, que trata da reforma da previdência.

Na oportunidade estiveram presentes, além de vários deputados, representantes das Centrais Sindicais, do Ministério Público Estadual, do Tribunal de Justiça e de trabalhadores tanto da iniciativa privada quanto do setor público.

    Os presentes, por unanimidade se decidiram contrários à reforma como quer o governo Temer. Entre as propostas mais criticadas, destacamos a idade mínima de 65 anos, a contribuição de 49 anos para ter direito ao benefício integral e a igualdade de idade entre homens e mulheres, na qual todos ressaltaram que as mulheres, por terem jornada dupla de trabalho, devem continuar com o seu benefício. Sem contar que uma análise mostra que quem mais vai perder com a nova previdência, são aqueles trabalhadores que se aposentam com um salário mínimo.

    Enfim, foi redigida a carta do Paraná, endereçada aos Deputados Federais e Senadores, pedindo amplo debate sobre o assunto e que não seja aprovada nos moldes que o governo federal propôs.

Mais Artigos...