Get Adobe Flash player
Home Notícias Queda de receita e de investimentos em saúde traz preocupação com futuro do Paraná, diz Luersen

Queda de receita e de investimentos em saúde traz preocupação com futuro do Paraná, diz Luersen

alt

   O líder do bloco PDT/Pode/SD da Assembleia Legislativa, deputado Nelson Luersen (PDT), manifestou preocupação com os números apresentados pela Secretaria da Fazenda, em audiência pública no último dia 30, que revelou queda na receita do Estado e não cumprimento do percentual mínimo de investimento em saúde no primeiro quadrimestre de 2018. De acordo com Luersen, os dados aumentam a preocupação com o futuro das finanças do Paraná, em razão das políticas adotadas pelo governo Beto Richa, que incluem ainda o confisco de recursos da previdência dos servidores públicos, aposentados e pensionistas, e antecipações de receita, que comprometem as administrações futuras.

      De acordo com os dados oficiais apresentados pelo governo, nos primeiros quatro meses de 2018, o Estado registrou uma queda de 7% na receita em relação ao mesmo período de 2017. Além disso, os investimentos em saúde ficaram em 10,66%, abaixo dos 12% mínimos previstos na Constituição, o que significou R$ 144 milhões a menos do que o exigido por lei.

     A queda na receita é resultado da antecipação da cobrança de R$ 1,7 bilhão do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) promovido pelo governo Beto Richa em 2017, que também inflou artificialmente suas receitas no ano passado com a venda de ações da Copel”, lembrou Luersen. “Além disso, o investimento em saúde foi abaixo do esperado, dinheiro esse que faz falta para melhorar o atendimento à população”, alerta o deputado.

     Outro motivo de preocupação, afirma o parlamentar, é o uso de recursos do Paraná Previdência – fundo de aposentadoria dos servidores públicos estaduais – para fechar as contas do governo durante a administração Beto Richa. Estimativas feitas por especialistas apontam que a gestão Richa deixou como “legado” uma perda de R$ 4,6 bilhões no Paraná Previdência.

    “O déficit da previdência, que vem diminuindo seu saldo, cria um passivo muito grande no Paraná que terá que ser resolvido no futuro”, avalia Luersen. “Infelizmente, o governo Beto Richa se preocupou única e exclusivamente em fazer política através de convênios momentâneos, sem cuidar do futuro do Paraná, que sempre foi um estado de vanguarda no que se refere à gestão financeira e previdenciária”, afirma o deputado.

 

     Segundo Luersen, todas essas questões devem ser debatidas durante a campanha eleitoral que se aproxima, e o eleitor terá que ficar atento às propostas dos candidatos, para escolher aqueles que tenham comprometimento com a responsabilidade fiscal. “Caso contrário, o Paraná acabará no mesmo caminho de estados como Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Rio de Janeiro, que estão quebrados. Nós precisamos de gestores que tenham a capacidade de recolocar o Paraná nos trilhos, para que voltemos a ser comparados com os estados vizinhos, como Santa Catarina e São Paulo, que têm características semelhantes ao Paraná no que se refere ao cuidado com as contas públicas, investimentos em infraestrutura, geração de empregos, renda e redução das desigualdades sociais”, defende o deputado.