Get Adobe Flash player
Home Notícias Luersen lamenta tragédia com ônibus na BR-373 e defende descentralização da saúde

Luersen lamenta tragédia com ônibus na BR-373 e defende descentralização da saúde

alt

 

    O deputado estadual Nelson Luersen (PDT) lamentou o acidente ocorrido na BR-373, próximo a Candói, na região Centro-Sul do Paraná, envolvendo um ônibus contratado pelo consórcio de Saúde de municípios da região de Francisco Beltrão, que deixou nove mortos, na madrugada do último sábado (05/05). O ônibus transportava pacientes que tinham vindo a Curitiba para consultas médicas, na sexta-feira (04), e retornavam para Realeza. Para Luersen, o episódio evidencia os problemas causados pela falta de investimentos em saúde no interior.

    “Lamentavelmente, trata-se de uma tragédia anunciada, haja visto que - a exemplo do ônibus fretado pelo consórcio envolvido no acidente – diariamente um grande número de veículos de prefeituras do interior trafegam rumo a Capital do Estado, em razão da falta de infraestrutura de atendimento básico em saúde em suas regiões”, aponta o parlamentar. “Isso coloca em risco a vida da população que se vê obrigada a percorrer grandes distâncias para conseguir tratamento médico que poderia ser resolvido em sua própria região”, afirma.

    De acordo com Luersen, a falta de serviços básicos de saúde no interior do Estado provoca um grande volume de encaminhamentos e deslocamentos de pacientes para Curitiba e região metropolitana. Levantamento da Federação das Santas Casas de Misericórdia e Hospitais Beneficientes do Paraná (Femipa) apontou que 125 dos 399 municípios do Estado, ou 31%, não têm hospital. Com isso, mais de 900 mil paranaenses precisam se deslocar para outras localidades quando necessitam de atendimento hospitalar, de acordo com o estudo. Outro levantamento do Conselho Federal de Medicina (CFM) apontou que entre 2010 e 2015 foram desativados 2,1 mil leitos hospitalares públicos no Paraná.

    “Infelizmente, tanto o governo federal quanto o estadual deixaram de investir na infraestrutura de saúde no interior. É uma reivindicação antiga de todas as regionais de saúde do Paraná, lideranças e municípios, que se invista no fortalecimento do atendimento básico de saúde, a baixa e média complexidade no interior, para que ele seja feito na cidade ou na região próxima à residência do paciente, evitando esse deslocamento”, afirma o deputado, lembrando ainda que esses deslocamentos, além do risco que trazem para os pacientes, têm um alto custo para as prefeituras.

    Para Luersen, a solução seria implantar uma rede de hospitais microrregionais para o atendimento básico, de baixa e média complexidade, ficando os hospitais regionais responsáveis pelo atendimento de alta complexidade, e deixando o encaminhamento para a Capital do Estado somente em caso extremos. “Com isso, nós também desafogaríamos a região metropolitana e melhoraríamos o atendimento para os pacientes que residem na Capital”, lembra o deputado. “Do meu ponto de vista não precisamos de novas construções, mas sim melhorias, reformas e ampliação das unidades hospitalares e centros de especialidades já existentes, com a contratação de profissionais e aumento de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) no interior do Estado. Precisamos da contratação e médicos, especialistas e de melhores condições de trabalho para os servidores da saúde no interior do Paraná. Só com a descentralização, evitaremos a repetição de tragédias como essa ocorrida na BR-373”, alerta Luersen.