Get Adobe Flash player
Home Notícias Deputado Luersen cobra contratação de policiais civis e fim de superlotação de carceragens de delegacias

Deputado Luersen cobra contratação de policiais civis e fim de superlotação de carceragens de delegacias

alt

O líder da bancada do PDT na Assembleia Legislativa, deputado estadual Nelson Luersen, cobrou a contratação de mais policiais civis no Paraná, que registrou somente no último final de semana três fugas de presos em delegacias, demonstrando mais uma vez a preocupante situação da segurança pública no Estado. O problema é agravado, segundo ele, pelo fato de que além da defasagem no efetivo, muitos policiais são obrigados hoje a cuidar dos presos nas carceragens das DPs, o que lhes impede de se dedicar à investigação de crimes.

Dados divulgados pela imprensa apontam que das 1.400 vagas de escrivão no Estado, somente 718 estão preenchidas, um déficit de 48%. Além disso, 256 cidades paranaenses  – a maioria delas no interior– não têm delegado de polícia. Essas cidades concentram uma população de 1,3 milhão de habitantes. Ao mesmo tempo, o Estado tem 19 mil detentos nas carceragens das delegacias.

Em Francisco Beltrão (região Sudoeste), uma rebelião ocorreu no domingo (21/5), na cadeia pública da cidade, na 19.ª Subdivisão Policial, e resultou na transferência de 10 presos para a Penitenciária Estadual da cidade, mas 93 permaneceram na carceragem da delegacia local. Em Matinhos (Litoral do Estado) a recém inaugurada delegacia - que segundo o Sindicato das Classes Policiais Civis do Estado (Sinclapol) - não deveria nem ter carceragem, houve fuga de presos na madrugada de sábado (20/5). Os detentos serraram as grades de uma das celas e fugiram pela janela de uma sala de entrevistas da DP, que no momento estava com 17 detentos.  E em Curitiba, no 1.º Distrito Policial, 18 presos fugiram das carceragens lotadas na madrugada de segunda-feira (22/05), fazendo um buraco na parede e saindo pela janela de uma sala que deveria servir de setor de investigação.

“Hoje a Polícia Civil do Paraná está sem pessoal no interior do Estado, o que dificulta o trabalho de investigação. E os policiais que existem muitas vezes estão ocupados em cuidar dos detentos que superlotam as carceragens das delegacias, em evidente desvio de atribuição funcional, colocando em risco de vida as comunidades que vivem nessas localidades. É fundamental que haja, com urgência, a contratação emergencial de mais policiais civis, para garantir mais segurança da população paranaense”, defende Luersen.

 

O deputado afrima ainda que é preciso investir no aumento de vagas no sistema penitenciário do Estado, para que os presos já condenados sejam transferidos das delegacias para os presídios, e as carceragens sejam desafogadas. “Hoje o sistema não recupera ninguém. Os presos são tratados piores que animais e saem de lá com raiva, voltando a cometer crimes. É preciso que eles sejam tratados com um mínimo de dignidade, para quem paguem por seus crimes, mas depois possam ter uma segunda chance de se reintegrar à sociedade”, pondera o parlamentar.